As Aventuras de Pi x Max e os Felinos

13.1.13

Ontem assisti ao maravilhoso As Aventuras de Pi (The Life of Pi, no original). Fiquei realmente encantada com o filme e em alguns momentos mal piscava para não perder qualquer movimento de Pi e seu companheiro de naufrágio, Richard Parker, o tigre.

Além de ter uma beleza incrível, o filme nos faz refletir sobre diversos assuntos, entre eles, fé e força, que ao meu ver estão totalmente ligados. Não falo de força física, mas força no sentido de luta pela sobrevivência, pela vida.

Apesar de todo o mérito do filme, diria que não merece todos os aplausos por um motivo bastante, digamos, deselegante (como já diria Sandra Annenberg): o filme foi baseado no livro homônimo, do autor canadense Yann Martel, o qual teve sua inspiração no livro do brasileiro Moacyr Scliar, chamado Max e os Felinos. No livro de Scliar o personagem principal, vindo da Alemanha nazista para o Brasil, sofre um naufrágio e acaba ficando à deriva com um jaguar. Já na versão canadense, Pi divide seu bote com um tigre.

O que tornou esta “inspiração” deselegante foi a declaração do autor canadense, que disse ter apenas lido uma resenha negativa do livro de Scliar (resenha esta que nunca foi lida por mais ninguém) e transformado a história em um bom livro, ao contrário do autor brasileiro, que teria, em sua opinão, escrito um livro ruim.

Tive a oportunidade de conhecer Moacyr Scliar durante uma palestra, muitos anos atrás, e li um de seus livros: O Centauro no Jardim. Era uma pessoa muito inteligente, educada  e um excelente autor. Fiquei bastante chateada com o fato de o livro canadense ter recebido o prêmio Booker, e todo o mérito do filme ser de Yann Martel. Acho importante que, pelo menos, seja divulgada a fonte desta “inspiração”. Para quem tiver interesse, acho que vale a pena ler o livro original.

Sobre o filme, por si só, continuo achando-o incrível. Me fez pensar sobre qual foi a verdadeira história que Pi enfrentou no mar: teria naufragado com o tigre mesmo? Teria naufragado com a mãe, o cozinheiro e o budista? Ou teria simplesmente delirado?

Fica a critério de cada um, afinal tudo depende de como enxergamos o mundo ao nosso redor, e cada um acredita naquilo que lhe convém acreditar, aquilo que te dá forças para seguir em frente.

Advertisements

5 thoughts on “As Aventuras de Pi x Max e os Felinos

  1. Gostei desse Post!!!
    Não tinha pensado por esse lado quando vi o trailer no cinema. Agora fiquei com muita muita vontade de ver!!!
    Boa para o fds!!!
    Lendo essas coisas aqui me deu até vontade de fazer um blog também, uma coisa pra se pensar mais pra frente!!!
    Você está de parabéns!!! To ansioso para ver os próximos…

    • Ahhh fiquei emocionada!! Obrigada pelos elogios!!! Pode deixar que hoje terá post novo! 🙂
      E pensa mesmo a respeito de fazer um blog, eu tô achando super divertido!!
      Sobre o filme, não deixe de assistir!!! (e até amanhã!!)

  2. Muito bacana! Como disse lá no blog, eu fiquei sabendo hoje também sobre essa inspiração “deselegante” do autor do livro – coisa que Ang Lee não tem nada a ver com isso.

    Tenho esse Centauro no Jardim também dele e sempre tive curiosidade de ler.

      • Hello – o livro de Yann Martel (li antes do ver o livro) é dedicado ao Moacyr Scliar – achei a homenagem bacana. Tmb li Max e os felinos e sou mega fã do Scliar, bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s